A árvore de Natal

A árvore de Natal

25 fev 2014

No primeiro ano em que fui morar com o Claudio decidimos fazer o Natal lá em casa. Tradicionalmente eu passo com minha mãe, irmãos e minha avó. Então os convidamos, assim como a mãe dele e o irmão e passaríamos juntos.
Pra tanto eu precisaria comprar absolutamente tudo, afinal era nosso primeiro ano na nova morada. Já conhecendo a super disposição masculina para estes eventos – ou vai dizer que você conhece algum homem que vibra de alegria quando alguém fala em montar o pinheiro? Pois é! – eu convidei duas amigas que AMAM Natal e embarcaram com tudo pra aproveitar que o marido estaria viajando e seríamos só nós. Exagerada que sou, eu queria um pinheiro que fosse grande, maior que o Claudio, e então comprei um de 2,10 metros. Sim, você leu correto. Dois metros e dez centímetros de altura. Só uma pessoa sem noção compra um pinheiro deste tamanho. Ele parecia tão menor lá dentro daquela loja de departamentos. Enfim! Comprado o pinheiro, fomos à três lojas diferentes para encontrarmos acessório (GRANDES) para encher aquela árvore.
A Júlia e a Isa dormiram lá em casa, levamos hoooooooras para terminar aquela árvore imensa ao som de algum álbum natalino, talvez fosse Cèline Dion, não lembro. Mas enquanto montávamos e nos enroscávamos naquelas luzes todas e aquelas bolinhas que vem da China sem a cordinha amarrada (mães me entenderão), falamos muito nas nossas famílias e da alegria que era montar uma árvore de Natal quando criança. Foi então que pensei que seria muito divertido oferecer isso para as famílias que já fotografo e, no ano seguinte, comecei a acompanhar crianças e suas alegrias ao tirar das sacolas e das caixas, pequenos enfeites e grandes bolas brilhosas de glitter.

No ano passado fiz uma postagem do Natal da Bia e hoje vou deixar pra vocês as fotos de outra família que também acompanho desde a o nascimento da Betina, que hoje tem seis anos. Eu só sei a quinta tempo fotografo quando penso nessas crianças crescendo! O mais engraçado de fotografar irmãs ou irmãos numa situação como esta é que, inevitavelmente, teremos drama e teremos briga,  teremos alguém chamando a mãe em sua própria defesa e, teremos também, trabalho em conjunto. E acreditem, isso é muito divertido. Principalmente quando for história daqui alguns anos.

E pra quem ficou curioso quanto ao meu pinheiro, ele deu certo! Ficou enorme e lindo e deu um trabalho danado desmontar e guardar. Quase o embalei pronto mesmo em plástico bolha e deixei assim pro ano seguinte. E agora já está na hora de monta-lo novamente e desta vez teremos mais um ajudante. Já me vi ansiosa por como ele irá reagir.

Renata, Daniel, Betina e Catarina: que vocês sejam sempre assim divertidos. Que a Be entenda melhor esse ano que a ordem dos adornos no pinheiro pode ser mais flexível e que a Cacá não perca seu drama nem seu encantamento pelos brilhos todos. <3

Beijo grande!

161130 - Ensaio_Natal-2 161130 - Ensaio_Natal-3 161130 - Ensaio_Natal-11 161130 - Ensaio_Natal-12 161130 - Ensaio_Natal-15 161130 - Ensaio_Natal-20 161130 - Ensaio_Natal-22 161130 - Ensaio_Natal-24 161130 - Ensaio_Natal-29 161130 - Ensaio_Natal-33 161130 - Ensaio_Natal-34 161130 - Ensaio_Natal-36 161130 - Ensaio_Natal-41 161130 - Ensaio_Natal-43 161130 - Ensaio_Natal-44 161130 - Ensaio_Natal-46 161130 - Ensaio_Natal-51 161130 - Ensaio_Natal-54 161130 - Ensaio_Natal-59 161130 - Ensaio_Natal-63 161130 - Ensaio_Natal-68 161130 - Ensaio_Natal-72 161130 - Ensaio_Natal-74 161130 - Ensaio_Natal-77 161130 - Ensaio_Natal-78 161130 - Ensaio_Natal-80 161130 - Ensaio_Natal-86

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
Deixe seu comentário
  • 400
    caracteres restantes
* Nome, E-mail, Comentário são requeridos