Pequena Elena e uma grande família

Pequena Elena e uma grande família

25 fev 2014

Oi!

Eu sou do tipo curiosa por natureza. Queria ter sido psicóloga para poder ouvir as pessoas, suas histórias e entendê-las melhor.
De certa forma acho que por isto gosto tanto do meu trabalho: tenho a oportunidade de conviver com pessoas diferentes e ouvir suas histórias muito mais do que se estivesse lá naquele escritório onde antes eu trabalhava. E talvez por isto eu também o desempenhe tão bem: tudo o que já estudei e li sobre comportamento me faz ter facilidade em me comunicar e observar as pessoas.

Quando recebi o e-mail da Mari ela estava grávida da Elena. Foi um e-mail muito querido e que me contava que eram uma família diferente, com duas mães, um pai e três cachorros. Ao final do e-mail ela me perguntou se eu aceitaria fotografá-los e eu pensei “como não? Preciso contar esta história”! E confesso que fiquei feliz por ter sido escolhida por eles.

No dia em que marcamos para as fotos de gravidez ficamos todos conversando e fiquei encantada com a quantidade de amor e preparação para aquele momento. A Mari e a Lu são um casal faz alguns anos e o Beto é amigo da Lu desde sempre (eu me lembro que eram mais de vinte anos), portanto amigo delas. As meninas queriam ser mães, o Beto queria ser pai. E assim eles três + estes amados peludos são a família da Elena.

Esta semana, na Argentina, foi aceito pela primeira vez na America Latina a presença e o reconhecimento de três sobrenomes em uma certidão de nascimento. Me emocionei e lembrei deles e só então eu soube pela Mari que eles também tiveram este direito garantido pela justiça aqui do Sul e desde 14 de fevereiro a pequena Elena tem, oficialmente, três pais e seis avós. Fiquei arrepiada de tão feliz – pra mim eles seriam, então, os primeiros a conquistar este direito – e não posso pensar em nada diferente além do quanto o mundo precisa ser cada vez mais aberto e justo para que seja, também, cada vez mais feliz e repleto de paz.

Mari, Lu e Beto, obrigada por me escolherem para registrar este momento tão especial e amado da vida de vocês. Espero poder contar mais histórias de amor como esta por este blog.

Beijo!gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande3 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande4 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande5 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande6 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande820141105-Elena_32_dias-8gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande10 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande11 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande12 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande13 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande14 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande15 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande16 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande17 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande18 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande19 gisellesauer_familia_uniaohomoafetiva_familiagrande20

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
Deixe seu comentário
  • 400
    caracteres restantes
* Nome, E-mail, Comentário são requeridos

1 comentário
Marcela

2 de maio de 2015

Uau
Que história linda. De arrepiar.
Parabéns para a família. A história de vocês me faz acreditar em um mundo com mais amor, tolerância e igualdade.
Parabéns Gisa. Tuas luzes, tanto a física quanto a “espiritual”, são demais!!!
Abraços